4 erros comuns para evitar na gestão de riscos em segurança


A gestão de riscos em segurança do trabalho tem a importante função de garantir a adoção de medidas e políticas que criem um equilíbrio entre os riscos e os custos. São tomadas de decisões inteligentes, visando reconhecer as ameaças e saber como os riscos podem ser diminuídos, contidos e controlados.

Infelizmente, ainda é possível dizer que muitas empresas não acordaram de fato para a importância de uma boa gestão, apesar de vários esforços. Existem muitos hábitos retidos em grande parte de gestores que podem aumentar os riscos dentro de uma organização.

envolver-gestão-e-empregados-na-seguranca-no-trabalho

Ainda são cometidos certos equívocos na hora de criar um projeto relacionado à segurança do trabalho – é algo mais comum do que se imagina. Aqui estão alguns desses erros mais comuns na gestão de riscos que devem ser evitados:

  1. Começar do zero

Profissionais de segurança precisam ter em mente que não é preciso reinventar a gestão de riscos. Porém, grande parte das pessoas desconhece como estabelecer métodos para a análise de riscos de atividades laborais, o que as leva a tentar recriar modelos deficientes que não abordam as ameaças da maneira certa. A matriz de risco, por exemplo, deve ser executada priorizando os perigos mais relevantes, a probabilidade de impactos e as áreas mais suscetíveis. Utilizar métodos “caseiros” só levará os profissionais a resultados bem questionáveis.

  1. Registrar riscos em excesso e querer resolver todos de uma vez

É importante sim fazer o registro da maioria dos riscos que o ambiente de trabalho possui. Contudo, é preciso focar e dar atenção àqueles que são mais relevantes no momento. Portanto, a prioridade devem ser as ameaças que têm uma probabilidade maior de causar um impacto significativo se não forem resolvidos o quanto antes. O mesmo vale para tentar mitigar os riscos de uma só vez, sem a devida ordem na qual há mais chances de acontecer um evento indesejado.

Ainda são cometidos certos equívocos na hora de criar um projeto relacionado à segurança do trabalho.

Ainda são cometidos certos equívocos na hora de criar um projeto relacionado à segurança do trabalho.

  1. Não abranger todos os participantes do projeto

A gestão de riscos não deve e nem pode ser realizada por apenas uma única pessoa. Muitos gerentes acabam pensando desta forma, acreditando que são capazes de fazer o gerenciamento da melhor maneira se resolverem sozinhos. É vital entender a necessidade de toda uma equipe preparada, sabendo a hora de delegar responsabilidades entre todos do grupo envolvido para o projeto.

  1. Não utilizar uma ferramenta de gestão de riscos

A utilização de uma ferramenta ou plataforma de gestão de riscos operacionais e ambientais é fundamental, apesar de não ser obrigatória. Essa ferramenta tem o importante objetivo de auxiliar os profissionais que lidam com o gerenciamento de riscos a tomarem as melhores decisões possíveis, avaliando a gravidade dos riscos para que se possa evitar impactos significativos na integridade e saúde das pessoas, ou mesmo em relação a equipamentos, instalações e processos em geral.

botao-segredo-cultura

Autor: Reginaldo Pedreira Lapa
Engenheiro de Minas e de Segurança do Trabalho
Diretor da RISKEX

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *