Saúde e Segurança no Trabalho é um custo ou investimento?

Saúde e Segurança no Trabalho é um custo ou investimento? Se ainda você tem essa dúvida, ajudamos a esclarecer.

Por conta da crise econômica, muitas empresas buscam reduzir seus custos para tentar driblar a crise. Essa redução acaba sobrando para a área de Saúde e Segurança do Trabalho (SST) – algo que deve ser evitado! Para isso, os profissionais precisam estar sempre em contato e informar aos gestores sobre a importância de não realizar tais reduções de custos. E ainda sobre os prejuízos oriundos dessa decisão.

Todas e quaisquer empresas buscam obter lucro, seja lá qual for o seu segmento. Sendo assim, a área de SST também deve apresentar números aos gestores que comprovem o fato de prevenção ser um investimento para a organização graças a sua eficiência. Diante de tantos prejuízos que os acidentes de trabalho podem significar, tanto para a empresa quanto para os colaboradores, é essencial analisar quais os custos diretos e indiretos envolvidos num acidente para entender se Saúde e Segurança no Trabalho é um custo ou investimento.

Os custos diretos e indiretos dos acidentes de trabalho

Os custos diretos de um acidente de trabalho são os que podem ser mensurados de maneira mais fácil, como: tempo perdido, interrupção da produção ou do serviço, danos de equipamentos ou materiais, pagamento de horas extras, gastos com recuperação de empregados, vencimentos dos trabalhadores afastados, despesas com primeiros socorros, requalificação da mão-de-obra, substituição de trabalhadores, despesas administrativas e gastos com medicina e engenharia de reparação.

Esses custos diretos têm um efeito muito grande financeiramente para as organizações, uma vez que podem representar a necessidade de elevar preços dos produtos ou serviços oferecidos pela empresa para compensar tais despesas – o que afeta a sua competitividade no mercado e, consequentemente, seu faturamento.

Já os custos indiretos são mais difíceis de avaliar, pois tratam-se das perdas de vidas, mudanças nas vidas e nas atividades do trabalho dos acidentados, impactos nas suas famílias e diminuição da própria qualidade de vida.

Saúde e Segurança no trabalho é investimento!

Logo, fica claro que despesas em Saúde e Segurança do Trabalho com foco em prevenção é um investimento, pois evita inúmeros danos às empresas, seja em suas finanças ou na imagem e reputação perante à sociedade, seus clientes, parceiros e investidores.

botao-fap

O custo existe quando se gasta apenas para cumprir a legislação ou quando a atuação em relação aos acidentes de trabalho é apenas reativa. No entanto, estamos falando de um investimento em que o foco da SST deve valorizar a vida e avaliar os riscos de forma ativa e proativa. Assim, ao criar um ambiente de trabalho seguro, lucra-se com diversos outros benefícios, como: redução das faltas, menor rotatividade, maior produtividade e, é claro, diminuição dos custos com acidentes e ações trabalhistas. Os valores gastos para a prevenção de acidentes são recompensados em ganhos diretos na produtividade na qualidade do trabalho e na construção de uma imagem e reputação no relacionamento com seus públicos.

"<yoastmark

Como mitigar riscos e evitar acidentes?

A grande maioria dos acidentes pode ser evitada por meio de medidas de controle sejam elas de eliminação, minimização, engenharia, administrativa ou mesmo de proteção individual. Para selecionar a medida apropriada é necessário implementar a gestão de riscos como parte da cultura organizacional.

Neste contexto, é possível facilitar a participação de todos os níveis organizacionais na gestão do risco, criando um ambiente onde o risco é um dos elementos a ser considerado na tomada de decisões sejam elas decisões estratégicas, táticas ou operacionais. O Papel das lideranças é angariar seguidores pelo exemplo, construindo uma cultura de segurança em todos os níveis organizacionais.

 

 

 

 

 

 

 

Autor: Reginaldo Pedreira Lapa
Engenheiro de Minas e de Segurança do Trabalho
Diretor da RISKEX

Comentários

1 comentário. Deixe novo

Ter a visão de que segurança e gestão de risco em geral produz sensíveis reduções de custos para as empresas é tão importante quanto fazer a gestão financeira corretamente. Temos vistos resultados incríveis em empresas que possuem essa maturidade e isto é incrivelmente bacana, pois a empresa salva vidas e ao mesmo tempo se torna mais eficiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *