10 dos trabalhos mais perigosos do Brasil

Os 10 dos trabalhos mais perigosos do Brasil são realmente perigosos? Entendemos que trabalhar por si só já costuma ser estressante e cansativo para a maioria das pessoas. Quando certo trabalho leva o funcionário até o seu limite, ele corre sérios riscos todos os dias – ainda mais se trabalha sob condições inseguras.

Segundo dados da Organização Internacional do Trabalho, cerca de 5 mil pessoas morrem por dia por causa de acidentes ou doenças relacionadas ao trabalho em todo o mundo! Confira 10 dos trabalhos mais perigosos do Brasil.

1. Setor madeireiro

Dados do Ministério do Trabalho revelam que os trabalhos com maior número de vítimas fatais são os do setor madeireiro – que, no caso, boa parte dos acidentes poderia ser evitada com máquinas mais seguras. Infelizmente, grande parte dessas fatalidades ocorrem em partes do país onde não há uma pressão para melhorias nas condições de trabalho e não há investimento em gestão de riscos e em segurança.

2. Construção civil

O setor de construção civil já é bem conhecido por possuir altos índices de acidentes de trabalho.A lista de agentes perigosos para o trabalhador não é nada pequena, como: agentes físicos (ruído, calor, frio, radiações e quedas), agentes químicos (contaminação com substâncias perigosas, fumaças e gases) e agentes ergonômicos (dores, lesão por esforço repetitivo, postura inadequada).

3. Mineiros

Os trabalhadores de minas, especialmente aquelas subterrâneas estão diariamente envolvidos com lugares escuros e úmidos. Isso porque as condições de trabalhos dos mineiros costumavam ser piores: muitos trabalhavam em galerias baixas, de até 1 metro de altura, com as costas curvadas e em altas temperaturas, já que o ambiente dentro de uma mina subterrânea chega a ficar 1 grau ºC mais quente a cada 100 metros de profundidade.

envolver-gestão-e-empregados-na-seguranca-no-trabalho

4. Eletricistas

10 dos trabalhos mais perigosos do Brasil

Além de poderem tomar choque, os eletricistas podem sofrer com queimaduras, explosões, incêndios, ataques de insetos (abelhas e marimbondos) e ainda tem a possibilidade de queda quando o trabalho é em alturas.

A profissão de eletricista é cercada de vários agentes perigosos. Além de poderem tomar choque, os profissionais podem sofrer com queimaduras, explosões, incêndios, ataques de insetos (abelhas e marimbondos) e ainda tem a possibilidade de queda quando o trabalho é em alturas.

5. Produção de carvão vegetal

A produção de carvão é considerada uma atividade perigosa pois coloca os trabalhadores em locais de altíssimas temperaturas e com muita poeira diariamente. Como se não fosse o suficiente, muitas carvoarias oferecem péssimas condições de trabalho a seus empregados, com jornadas longas de até 15 horas por dia e sem disponibilizar água tratada ou a mínima estrutura ou segurança.

6. Tratamento de esgoto

Trabalhar em um local rodeado de dejetos humanos oferece riscos enormes de contaminação. Do mesmo modo que nas atividades de construção civil, os profissionais que trabalham com tratamento de esgoto estão expostos a agentes perigosos físicos, químicos e até mesmo biológicos, pois estão expostos a microrganismos patogênicos, como bactérias, fungos, dentre outros.

7. Coletor de lixo

O trabalho dos coletores de lixo também é perigoso. A correria, o constante sobe e desce e o manuseio dos próprios sacos de lixo fazem parte do dia a dia deles. Nesta profissão, cair do caminhão, atropelamento e, sobretudo, a possibilidade de contaminação pelo manuseio de lixo biológico é uma constante.

8. Motoristas de caminhões

De acordo com dados da Previdência Social, entre 2005 e 2013 a profissão de caminhoneiro foi responsável por 2.579 mortes no Brasil. As longas jornadas dos motoristas são uma das maiores responsáveis por esse número. Além da possibilidade de dormir ao volante e causar um acidente de trânsito, há casos em que caminhoneiros sofrem ataque cardíaco causado pelo uso excessivo de substâncias para se manter acordado.

9. Motoboys

Já os motoboys, por estarem em um veículo que possui menos proteção e segurança, qualquer evento indesejado pode resultar em graves ferimentos. Hoje em dia, aproximadamente 65% dos acidentes de trânsito no Brasil envolvem motocicletas – um dado ainda mais relevante considerando que somos o país com o maior número de motoboys no mundo.

10. Frigorífico

As atividades em indústrias de processamento de carne é outra que entra como um dos trabalhos mais perigosos no Brasil. São vários os casos de acidentes. Em 2012, 4 funcionários morreram devido à liberação de um gás tóxico na indústria na cidade de Bataguassu (MS), enquanto em 2008, um faqueiro acabou falecendo após ter sido atingido por 20 barras de ferro de 35 quilos cada durante a manutenção do frigorífico.

As condições de trabalho também não são das melhores e muitos funcionários precisam até pedir permissão para o chefe para poderem ir ao banheiro.

11. Exterminador

Exterminadores lidam todos os dias com produtos químicos perigosos e que podem causar intoxicação caso não sejam manejados da maneira correta. É um trabalho perigoso também por causa dos agentes ambientais perigosos envolvidos, os quais podem ainda contaminar águas subterrâneas, exterminar espécies ou ainda contaminar alimentos.

Fonte: Discovery Brasil

botao-motivar-treinamento

Autor: Reginaldo Pedreira Lapa
Engenheiro de Minas e de Segurança do Trabalho
Diretor da RISKEX

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *